A Oração de Um Líder – Parte 2

18
set

COMO O LÍDER DEVE ORAR?

Podemos aprender muito sobre a pessoa pelo tipo de oração que ela faz. A oração que se assemelha a uma gravação gasta indica um espírito que secou. As orações egoístas, as que falam somente de “minhas” necessidades, são sinal de um espírito egoísta. Há orações que se parecem com listas de coisas desejadas. As orações impressionantes conseguem produzir um coração arrogante e cheio de orgulho. As orações dizem muito sobre quem ora.

Quando lemos a poderosa oração do líder que temos em Neemias (1.5-11), descobrimos o caráter desse homem. Ele orou durante quatro meses sobre o problema de Jerusalém. Longe de ser uma oração informal, ela oferece um esquema para ter êxito em nossas orações. Se quiser compreender o que e uma oração eficaz, permita que Neemias seja seu instrutor.

Por toda a Bíblia, quando as pessoas oravam tinham uma razão para buscar a ajuda de Deus. “Senhor”, diziam, “quero que facas isso porque…” Quando você orar, pergunte a si mesmo: “Por que Deus responderia minha oração? Por que posso pedir que ele responda?” A Bíblia nos ensina a dar a Deus uma razão para responder a nossa oração. Com muita frequência, o que fazemos e por diante dele uma lista: “Quero isto”, ou melhor, “Este e meu desejo”. Apresente a Deus a razão da sua oração.

Neemias nos oferece quatro segredos das orações respondidas:

a) Ele baseava sua petição no caráter de Deus

Deus gosta desta razão! Ele deseja que você o conheça e que dependa dele. No versículo 5, Neemias diz: “SENHOR, Deus dos céus, Deus grande e temível, fiel a aliança e misericordioso com os que te amam e obedecem aos teus mandamentos”. Há três coisas sobre Deus que precisamos dizer, como Neemias fez:

• Ele é grande: a posição de Deus.

• Ele é temível: o poder de Deus.

• Ele cumpre suas promessas: a fidelidade de Deus.

A primeira coisa que Neemias fez foi reconhecer quem é Deus. Quando reconhecemos o poder e a grandeza de Deus, nós o estamos louvando. Neemias disse: “Deus meu, sei que nossa situação e uma confusão, mas lembro-me que tu és aquele que tem tudo sob controle. Sei que os problemas que há ali em Jerusalém são grandes, mas tu és maior que eles. Tu és maior que a confusão”.

Começou por colocar a situação dentro da perspectiva correta. As orações respondidas começam dizendo: “Deus meu, quero que me respondas por seres quem és. Tu nos fizeste estas promessas. Tu és um Deus fiel, amoroso e cheio de misericórdia”. Estude os nomes de Deus. Conheça-os melhor e baseie sua petição no caráter divino.

b) Confessava o pecado que havia em sua vida.

Deus havia advertido os judeus que o preço da desobediência seria alto. Eles perderiam seu lar em Israel, a Terra Prometida. No entanto, eles não quiseram escutar. Muitas vezes parece que Deus está estabelecendo regras para serem seguidas, simplesmente porque ele e Deus. A verdade e que ele sabe que a desobediência vai nos prejudicar. Afinal de contas, foi ele que nos criou e, assim, quando o desobedecemos, estamos desprezando o Manual de Instruções da nossa vida. Por terem insistido em seguir o próprio caminho, os israelitas perderam tudo o que possuíam. A desobediência lhes custou a sua cidade, seu templo e sua liberdade.

… que os teus ouvidos estejam atentos e os teus olhos estejam abertos para a oração que o teu servo está fazendo diante de ti, dia e noite, em favor de teus servos, o povo de Israel. Confesso os pecados que nós, os israelitas, temos cometido contra ti. Sim, eu e o meu povo temos pecado. Agimos de forma corrupta e vergonhosa contra ti. Não temos obedecido aos mandamentos, aos decretos e as leis que deste ao teu servo Moisés.

Neemias começou sua oração reconhecendo quem Deus e: “SENHOR, Deus dos céus, Deus grande e temível, fiel a aliança”. Depois, admitiu quem ele mesmo era. Identificou-se com o povo de Israel ao confessar: “Pecamos”. Os israelitas não haviam ido para o cativeiro por culpa de Neemias. Setenta anos antes, quando se produziram aqueles pecados, ele nem sequer havia nascido. No entanto, ele se incluiu dentro do pecado da nação. O que ele disse foi: “Eu sou parte do problema”.

Existe uma confissão pessoal e uma confissão coletiva. Por exemplo, nos Estados Unidos, houve um tempo em que a nação reconhecia Deus e a necessidade que tinha dele, sua gratidão a Deus e o fato de não haver conseguido estar à altura de suas normas de qualidade. Por outro lado, hoje, o povo perdeu esse sentimento. Os norteamericanos tornaram-se individualistas. A maioria das igrejas do país ensina as pessoas a confessarem “meus” pecados.

Quando foi a última vez que você confessou os pecados de sua nação, de sua família, de sua igreja ou os pecados de seus amigos? Em geral, nós não pensamos assim. Somos muito individualistas. Em muitas sociedades atuais, o conceito que prevalece e o de que cada um e responsável só por si mesmo.

Sinceramente, isto não está certo!

Você e, sim, o guardião de seu irmão. Todos nós estamos juntos nisto. São muitas as pessoas que dizem: “Tenho de fazer o que é melhor para mim”, e assim justificam todo tipo de coisas. Neemias disse: “Não só tenho pecados pessoais a confessar, mas também pecados coletivos. Aceito a culpa dessas outras coisas”. Talvez não pareça “justo”, mas é a atitude que um líder deve assumir.

Os líderes aceitam a culpa; os perdedores passam a culpa para outro. Se você quer ser um líder eficaz, deve ser capaz de assumir a culpa e compartilhar o mérito. Os perdedores são sempre pessoas acusadoras e cheias de desculpas. Estão sempre fabricando desculpas e lançando a culpa sobre alguém. Os líderes aceitam a culpa, como fez Neemias ao dizer: “temos pecado contra ti”.

Em última instância, todo pecado e contra Deus. Quando quebramos uma lei Humana, na realidade estamos ofendendo a Deus. Quando prejudicamos outra pessoa, estamos prejudicando a Deus. Davi confessou: “Contra ti, só contra ti, pequei e fiz o que tu reprovas…” Depois de cometer adultério e assassinar o esposo de Bate-Seba, Ele havia prejudicado outras pessoas, mas sabia que seu pecado era contra Deus. Os líderes aceitam a culpa.

Quanto mais tempo tenho na vida cristã, mais consciente estou do meu pecado e da bondade de Deus. Isto talvez pareça uma raridade para muitos. Afinal de contas, a salvação não tem a ver com tudo o que está relacionado com o perdão dos nossos pecados? Sim, e assim. Como somos humanos, porém, continuamos a pecar. Pecar significa simplesmente não acertar o alvo da perfeição estabelecida por Deus. Não há nenhum de nós que não seja culpado disto. Mas Deus, por sua graça, decidiu usar pessoas imperfeitas como você e eu. Por isso, quando oramos, devemos fundamentar nossa petição no que Deus e, e depois confessar os pecados.

Deixe um comentário