A Restauração dos Sonhos – Parte 1

15
jul

Os sonhos são a linguagem do Espírito e alimentam a vida do líder. Quem tem esperança sonha, quem não sonha não tem nada. Deus quer ressuscitar sonhos que estão adormeci­ dos. Os sonhos são de acordo com a visão, alvos e objetivos de cada um, ou seja, para onde você apontar, você chegará. Se você aponta para longe, chega longe; se aponta para perto, chega perto; se você não aponta, não chega a lugar nenhum, fica paralisado.

Deus quer mudar a história da Igreja através da restauração dos sonhos. Os sonhos de Deus são profundos e quem entra em Seus sonhos mergulha na profundidade da eternidade. Não há limites para sonhar, por isso não limite os sonhos de Deus.

Um dia, o Senhor disse a Abraão: sobe a montanha e vê desde a terra de Dã até a terra de Berseba. Deus deu uma promessa para Abraão, uma conquista que está em Gálatas 3:13- 15.

“Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for

 pendurado no madeiro; para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito. Irmãos, como homem falo; se a aliança de um homem for confirmada, ninguém a anula nem a acrescenta’:

Essa mesma herança é nossa. Quando nos rebelamos, perdemos o direito da aliança, mas se nos mantivermos fiéis à aliança, ela se mantém firme.

Dã, a tribo que fez sua própria rota

Houve uma tribo em Israel chamada Dã, que decidiu se desviar tornando-se idólatra e atraindo para si maldição, pois caminharam após outros deuses (Juizes 18:14 -30; II Samuel 24:2; I Reis 12:28-30). Dentre eles foram achados cegos, sur­dos e mudos. A idolatria causa surdez, cegueira e faz calar a voz profética.

Dã tinha como símbolo uma serpente e transformou-se em aldeia por causa de sua rebeldia. Cada um vivia em seu próprio isolamento. A Biblia diz que havia promessas para Dã até Berseba, e que era uma tribo que tinha habilidades de navegar, o que lhe faria conseguir chegar a lugares inimagináveis.

Vemos que Dã tinha tudo para ser uma tribo abençoada, mas escolheu fazer sua própria rota. Um líder, quando se rebela, entra na rota da maldição.

Muitos discípulos estão vivendo mal por decisão, pores­ tarem presos ao seu livre arbítrio, permitindo que coisas pequenas os desviem dos propósitos de Deus. Temos poder em Jesus para vetar toda herança de Dã em nossa vida, rejeitando a rebeldia, o mal e tudo o que não agrada o coração de Deus.

Os discípulos precisam ouvir a verdade sempre de seu líder. O líder não pode vê-los em rebeldia e concordar com eles por medo de feri-los. Muitas vezes eles são como crianças que, ao serem orientadas, não querem obedecer. Para restaurar os sonhos, é necessário:

1. Remover toda a cegueira: Satanás é perito em colocar vendas nos olhos dos lide­ res a fim de cegá-los, fazendo com que caiam em suas armadilhas. Isso se torna claro na Visão quando alguns tentam tradicionalizá-la. Se a equipe não estiver vigiando, o diabo usa demônios especificas só para causar contenda e desunião entre os irmãos.

Deus está colocando bases para construir o que é novo. Os sonhos só serão realizados quando houver mudança de mente. O mundo corre em uma velocidade muito grande, e a Igreja não pode ter um discurso atrasado, humanista, ultra­ passado. A Igreja deve manter-se viva e operante onde está plantada, para que todos saibam que ali há uma expressão de vida. Mas, como Deus derramará de Sua unção em alguém que não quer mudar?

 2. Transformar a mente: Quando a mente se renova pela Palavra, Deus entra no mais profundo das emoções e coloca bases corretas. As dificuldades são vencidas, os sonhos se tornam passiveis e não há nada demasiadamente grande (Gênesis 18:14).

Você se transforma em oceano e os rios correm em sua direção. Para o oceano, não importa a quantidade de água que entre porque ele não muda.

Há um fenômeno chamado pororoca, que significa explosão, estrondo. No momento em que a água doce encontra­ se com a salgada, há uma mistura e a água doce torna-se salgada, porque adquire o sabor do maior, do mais forte.

Estamos aqui para adquirir o sabor do Maior: Jesus. Somos pequenos córregos correndo em direção a Deus, e Ele quer que sejamos uma referência como um oceano, para que os rios corram para nós.

O que é isso? Sinal de prosperidade. Mas, só quem tem uma mente transicionada vê isso. Ou arrancamos as tradições do nosso coração para receber o novo de Deus, ou vamos andar com as vestes remendadas o resto da vida e Jesus critica vestes remendadas.

3. Andar em novidade de vida: Qual o resgate de um sonho? É viver a novidade de vida prometida na Palavra a cada instante. Jesus não morreu para vivermos humilhados, mas para realizarmos os sonhos do Seu coração.

Não devemos andar satisfeitos com o que já alcançamos, pois ainda é pouco diante do muito que Deus quer-nos entre­ gar. O Senhor está à procura de homens que abram o coração para realizar Seus projetos na Terra.

Um líder visionário e sonhador não deve andar guardado em si mesmo. Precisa permitir que Deus abra os cadeados colocados, as correntes nas quais está enrolado e as algemas que estão prendendo-lhe, para que seja totalmente livre. Essas amarras impedem o processo de Deus.

Quantos lideres vivem com a mente amarrada e o espirito preso a coisas tão pequenas! São como meninos brigando por bobagem.

Alguns querem acabar com o casamento, tratando mal a esposa, os filhos, avaliando de qualquer jeito a sua casa, julgando as pessoas, tudo porque estão com suas estruturas bagunçadas, cheios de doenças e enfermidades na alma.

Certa vez, sonhei com um mar de rosas muito lindo. E quando as águas mexiam, atraiam-me para um mergulho. Mas quando eu ia mergulhar, Deus dizia: “não mergulhe. Embaixo é só espinho”.

Eu respondi: “mas, Senhor, é tão lindo!”. Ele falou: “é tão bonito quanto nocivo”. Aprendi que há muita coisa bela exteriormente, que por dentro é só espinho, e se você mergulhar pode levá-lo ao óbito. Mergulhe apenas onde Deus autorizá-lo.

Essas três características precisam fazer parte da vida de um sonhador para que todos os territórios, por mais longínquos que sejam, possam ser alcançados. Nunca pense que o território conquistado é o suficiente e que você já realizou o tudo de Deus para o seu ministério.

Ganhar a cidade na qual você mora não significa que tudo já está feito. Isso é pequeno para quem mergulha nos sonhos de Deus. É preciso romper para entender o que é sonhar os sonhos de Deus. O sonhador é uma ameaça para si e para o diabo.

Remova toda a cegueira, transforme sua mente na Palavra diariamente e então experimente andar em novidade de vida conquistando sempre mais e mais, realizando a vontade do Pai que é boa, perfeita e agradável (Romanos 12:1-2).

Deixe um comentário