Como Um Líder Motiva Outros – Parte 3

08
nov

6. Um líder exige uma resposta específica: Neemias sabia que as coisas não funcionariam se ele se limitasse a convocar uma grande reunião, encorajasse todo mundo, e depois os enviasse para suas casas. O que proclamou foi um chamado a ação. “Vamos reconstruir os muros!”, disse-lhes, e pediu sua ajuda. Ele lhes pediu uma resposta específica.

Ele sabia o que o esperava. Não se enganava com um sonho impossível. Era um homem realista, mas, ao mesmo tempo, otimista. Esse e o equilíbrio que todo bom líder precisa ter.

Depois de contemplar os montes de escombros e as atitudes de apatia que se tornaram realidade diária em Jerusalém, Neemias poderia ter-se dado por vencido e retornado a Babilônia. Entretanto, ele foi além da realidade para contemplar a possibilidade. Viu o que era Jerusalém, mas também viu o que a cidade poderia ser. Essa é outra das características de todo grande líder: é capaz de inspirar a outros a grandeza. Neemias era da classe de líderes. Você também pode ser.

Os grandes líderes veem tanto o real como o ideal. Veem o que é, mas também veem o que pode vir a ser. Uma pessoa que só vê o que pode vir a ser, e não o que é, não é líder, mas um visionário. há uma grande diferença. Uma pessoa que vê o que é, mas não o que poderia vir a ser, não é um líder, mas um contador. Para ser um grande líder, você precisa ver tanto o real como o possível. Quando uma pessoa encarna em si mesma estas duas qualidades, o produto final é uma grande liderança.

Os líderes que veem tanto o real como o ideal, sabem que para alcançar o ideal necessitam de ajuda. E não tem medo de pedir essa ajuda. A maioria das pessoas não pede ajuda. Cometemos o erro de pensar que, ou ninguém quer nos ajudar, ou nós somos tão extraordinários, que não necessitamos de ajuda. A liderança que produz mudanças permanentes requer um trabalho em equipe.

Neemias viu que os muros que rodeavam Jerusalém não seriam reconstruídos enquanto não houvesse alguém que se levantasse e dissesse: “Se queremos restaurar nossa cidade e a reputação de Deus, vamos ter de nos sacrificar. Fazer isto vai exigir tempo, dinheiro, esforços e energias”. Os líderes pedem uma resposta específica.

7. Um líder encoraja com seu testemunho pessoal: Neemias relatou aos israelitas como Deus o havia chamado com o mesmo propósito de que reconstruíssem os muros. Ele lhes falou de quando havia ouvido as notícias que chegavam de Jerusalém, de como havia clamado a Deus, da preocupação que sentia pela cidade e de como as circunstâncias confirmaram esse chamado.

“Orei e orei”, lhes disse, “e um dia Deus me disse: “Por que você não se converte na resposta?”. Então, a preocupação se converteu em visão. “Está bem, Senhor, eu vou fazer”, eu lhe disse. Na realidade, a ideia foi de Deus. “Então acudi ao rei, e o rei me disse que sim. Até me deu uma guarda da cavalaria e me disse que ele pagaria tudo”. Deus confirmou o chamado.

Se alguém se aproxima para dizer: “Deus me mandou fazer isto”, e adequado que lhe pergunte: “Existe alguém que tenha confirmado esse chamado? Está seguro de que não é uma ideia sua? há algum sinal que o confirme?”.

Quando Neemias explicou como Deus o havia chamado, e depois como as circunstâncias haviam confirmado esse chamado, o povo se entusiasmou. Durante 90 anos, Jerusalém estivera envolvida em uma rotina sem esperança. Agora, Neemias aparecia com uma mensagem fresca e evidências dignas de crédito: “E Deus quem me pôs aqui para que fizesse isto”, disse-lhes, “e temos a autorização do rei. O mesmo rei que lhes disse ‘não’ no passado, agora está disposto, até mesmo, a pagar a obra”. Havia captado a atenção deles.

A visão havia sido transferida. A princípio, Neemias a guardou com cuidado e não disse nada a ninguém. Uma vez que havia terminado sua investigação sobre a situação, quando se apresentou o momento oportuno, começou a falar as pessoas. Primeiro exagerou a situação para despertá-los do espanto em que estiveram envolvidos durante aqueles anos. Pediu-lhes que respondessem, ajudando a reconstruir os muros. Deu-lhes ânimo contando sua história pessoal. Quando o povo viu a mão de Deus naquilo, a visão deixou de pertencer somente a Neemias. Agora pertencia a todo o povo. O segredo havia sido revelado.

Neemias compreendia que as pessoas se sentem mais inclinadas a seguir pessoas, que a seguir programas. Por isso, usou seu testemunho pessoal para motivá-los. Compreendia o poder da experiência pessoal. Os povos seguem aos líderes.

Tornem-se meus imitadores, como eu o sou de Cristo. Este é um momento excelente para que você se faça a pergunta: Por que razão alguém me seguiria como líder? A resposta é: “As pessoas me seguirão como líder quando puderem ver a mão de Deus sobre minha vida”.

Esta é a única prova real da liderança: É evidente o Espírito de Deus em sua vida? Se não é, você não é uma pessoa a ser seguida por outros. A liderança não é questão de estudos e talentos, mas e questão das evidencias de que o Espírito de Deus se acha sobre a vida da pessoa.

Deus tem colocado sua mão sobre sua vida?

Continua…

Deixe um comentário