Preservando os Sonhos – Parte 2

15
jul

Texto Chave: “José foi levado ao Egito; e Potifar, oficial de Faraó, capitão da guarda, egípcio, comprou-o da mão dos ismaelitas que o haviam levado para lá. Mas o Senhor era com José, e ele tornou-se próspero; e estava na casa do seu senhor, o egípcio. E viu o seu senhor que Deus era com ele, e que fazia prosperar em sua mão tudo quanto ele empreendia. Assim José achou graça aos olhos dele, e o servia; de modo que o fez mordomo da sua casa, e entregou na sua mão tudo o que tinha.” (Gênesis 39:1-4)

No Território do Inimigo

Ao venderem José, seus irmãos pensavam que o estavam empurrando para a derrota, para a prisão. Eles não sabiam que o estavam encaminhando para a total liberdade. José nunca foi tão livre como quando chegou ao Egito. Ao chegar à casa de Potifar, ele se tornou o líder. Naquele lugar, se você é líder, você o é em qualquer outro lugar. Ninguém rouba sua liderança. O que você precisa é acordar o sonho que há dentro de você.

É interessante, porque mesmo sendo vendido como es­ cravo, Potifar confiou todos os bens da sua casa a ele, algo inusitado, porque não se confia em alguém que era escravo, ainda mais em um hebreu. Mas, Potifar observou o seu caráter, viu que ele era diferente, talvez até tivesse pensado que venderam o irmão equivocado.

Você já pensou o que é alguém ser vendido, chegar a um lugar como escravo, ser analisado de cima abaixo, ter sua boca e suas mãos avaliadas, estar vivendo uma crise interna terrível, mas mesmo assim ser colocado como chefe da casa, como mordomo, guardião dos bens, administrador da rotina da casa? José foi vítima da soberania de Deus. Assim Deus fará com você! Muitas situações que você pensa que o estão escravizando, Deus as permitiu para levantar sua liderança, para despertá-lo como líder, conquistador no sobrenatural. O nosso Deus não é punitivo, Ele é Senhor das estratégias e nos leva aos Seus propósitos.

O seu sonho pode levá-lo a lugares confortáveis como a casa de Potifar, mas onde você precisará vigiar 24 horas por dia. Satanás tentará colocar sempre algo para desnudar o seu sonho, deixar-lhe envergonhado.

Qual era o melhor lugar para José passar por uma batalha: a casa de seu pai ou a casa de Potifar? Potifar tinha uma mulher extremamente perversa. Ela chegou a arrancar a roupa de José. Isso significa que um sonho pode levá-lo a passar alguns sufocas mesmo em um lugar confortável. A casa de Potifar era muito confortável, mas colocou José em uma tremenda enrascada. Leia Gênesis 39:7-19.

O impressionante na vida desse homem é que ele não buscava vantagens próprias. Ao chegar à casa de Potifar, ele se torna o mordomo, o l1der, o guardador dos bens, do patrimônio, dos móveis e de tudo quanto ele possuía. Imagine que José era um escravo, vendido na estrada, num lugar difícil, sem histórico. Porém, o bom caráter desse homem faz com que ele galgue respeito e seja o maior depois do chefe da casa. Mesmo assim, ele não ousou tocar na mulher de seu senhor.

José não aceitou se tornar o amante da mulher de Potifar, mesmo sabendo que isso traria, aparentemente, determinados beneficias para a sua vida. Ele não negociava os seus sonhos, preferia preservar a santidade. Foi quando ficou nu pela segunda vez, mas, para José, seus sonhos eram maiores que sua vergonha.

A unção de liderança que José possuía era impressionante. Ele tinha 17 anos quando chegou à casa de Potifar e agora se descobre l1der dentro dessa casa. Era um l1der inato. Não deixava a desejar em nenhum lugar onde estava.

Podemos ver que algumas pessoas, mesmo com todas as facilidades inerentes ao nosso século, que nos permitem fazer

acima do normal através da comunicação e recursos que a vida moderna oferece, negam-se a desatar a liderança e procuram obstáculo onde não existe. José poderia dizer: Eu sou escravo, não posso cuidar do seu patrimônio, não tenho habilidade etc. Ele aceitou o convite, e fez, e foi, e realizou, e avançou. Tudo na vida é questão de oportunidade e decisão. Alguns têm a oportunidade e não decidem; outros querem decidir, mas não têm mais oportunidade.

José, o notável sonhador, não tocou na herança que Potifar confiou em suas mãos. Hoje, por menos, vemos que algumas pessoas não honram a confiança que lhes é creditada e tomam posse daquilo que não lhes pertence. O trunfo de um verdadeiro sonhador é ter uma alma tão saudável, que não precise de causas ilegais para se autopromover.

Essa honestidade consolida o caráter de qualquer pessoa e o indivíduo não ficará com dividas no futuro. É extremamente salutar você se ver no futuro e saber que cada degrau do seu sonho foi conquistado com honestidade sem precisar se contaminar com prostituição, sem negociar a pureza do seu sonho.

José estava muito bem na casa de Potifar até o episódio em que precisou enfrentar aquela mulher que tirou as suas roupas e o colocou na prisão. Quanta humilhação!

Quantos estão dispostos a passar humilhação por causa de um sonho? Deus sempre nos dá um cetro novo quando nos dispomos em Suas mãos. Foi o que Ele fez com José.

A masmorra

“Então o senhor de José o tomou, e o lançou no cárcere, no lugar em que os presos do rei estavam encarcerados; e ele ficou ali no cárcere. O Senhor, porém, era com José, estendendo sobre ele a sua benignidade e dando-lhe graça aos olhos do carcereiro, o qual entregou na mão de José todos os presos que estavam no cárcere; e era José quem ordenava tudo o que se fazia ali. E o carcereiro não tinha cuidado de coisa alguma que estava na mão de José, porquanto o Senhor era com ele, fazendo prosperar tudo quanto ele empreendia.” (Gênesis 39:20-23)

A mulher de Potifar perseguiu José a tal ponto que ele foi parar em uma masmorra. Como pode alguém ser tão sonhador e ir parar em uma prisão, em uma cadeia?! Ele não havia feito nada de errado. Normalmente as pessoas vão para a cadeia por terem matado, roubado, enganado, atropelado, assaltado etc. Mas, esse não havia sido o caso de José. Ele era integro em tudo.

É muito fácil sonhar na casa do pai, no meio da parentela; é até fácil sonhar na casa de Potifar, que é o lugar do conforto; mas, não é fácil sonhar na masmorra. Preservar o sonho numa masmorra não é nada fácil.

Porém, ninguém pode colocar cadeias em um coração. O coração é o melhor lugar para se conservar um sonho. Na prisão, ele começou a contar os seus sonhos, não escondeu a sua liderança, pelo contrário, destacou-se entre os presos daquele lugar.

Os presos começaram a sonhar e José começou a interpretar os sonhos de dois presos: o copeiro e o padeiro de Faraó. José era o chefe do cárcere e, nessa época, estava há treze anos no Egito.

De acordo com a interpretação de José sobre o sonho, assim aconteceu. É interessante que o copeiro sonhou com o cálice, que representa o destino, e voltou a servir ao Faraó. O outro sonhou com cestos de pães e a interpretação não foi boa, mas também aconteceu (Gênesis 40).

José interpretou os sonhos dos servos de Faraó e pediu ao copeiro que lembrasse dele quando estivesse diante do rei. Dois sonhos, duas interpretações, dois cumprimentos. Imaginemos como José passou a ser ainda mais respeitado e temido dentro da masmorra. Torne-se um sonhador e conheça o poder de um sonho.

Não é nada fácil sonhar na masmorra. Mas é na masmorra, lugar de dificuldade e muitas vezes de injustiça, que Deus lhe dará unção para interpretar sonhos. É na masmorra que você receberá a notícia mais importante: Faraó precisa de você.

Deixe um comentário